O que você procura?

Notícias

Escrito em 13/02/2019 por Fúlvio Costa

Catedral Metropolitana está há mais de um ano em reformas para melhor acolher fiéis

Ainda há muito por fazer e a Catedral exige obras difíceis e custosas a serem realizadas

Imagem Homilias
Fotos: Rudger Remígio

Desde de novembro de 2017, a Catedral Metropolitana – Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora está em reformas. O início dos trabalhos se deram com a parte elétrica, com a substituição de toda a fiação e instalação novas. A iluminação interna e externa agora é totalmente em tecnologia Led. A parte de sonorização foi organizada e melhorada e a climatização, que foi um dos investimentos mais necessários no momento, conta com dez máquinas.

A parte de segurança também foi ampliada e o sistema de segurança, que não havia, conta com 32 câmeras internas e externas. A pintura do presbitério e agora mais recentemente a pintura da nave central e lateral. Ainda na parte de pintura, o templo foi incrementado com a pintura do batismo de Jesus por São João Batista. O trabalho foi feito pelo artista sacro Marcílio Soares, de Curitiba (PR), que concluiu a arte em menos de uma semana, no fim do mês de janeiro e início de fevereiro de 2018. “Apesar de ser uma pintura artística, e ter traços abstratos, essa obra é totalmente litúrgica, por isso tem muitos detalhes”, afirmou o pároco, Mons. Daniel Lagni. “A pintura é uma obra difícil na Catedral devido à estrutura e tamanho dela porque não podemos interromper os serviços durante o dia e nos fins de semana”, ressaltou o pároco.

A pintura interna, que é o trabalho realizado no momento, passa por três fases: a primeira é emassar para igualar as paredes; a segunda é lixar, trabalho delicado que produz muita poeira e a terceira e última é a pintura propriamente dita. “São trabalhos bastante difíceis porque demanda estruturas, uso de andaimes e exige mão de obra especializada com o seu custo. Em pouco mais de um ano de trabalhos já investimos mais de R$ 850 mil. Esse dinheiro veio das pessoas que participam e frequentam a Catedral e contribuem com a coleta, a devolução do dízimo e ofertas expontâneas, de modo que ficamos muito agradecidos e sensibilizados pelos gestos das pessoas que participam das missas e colaboram generosamente conosco”, agradeceu o pároco.

Desafios
Ainda há muito por fazer e a Catedral exige obras difíceis e custosas a serem realizadas, mas Mons. Daniel diz que a meta é continuar as reformas. “A pintura externa está muito deteriorada. As pastilhas que revestem a torre já estão soltando e isso, com um tempo das chuvas, provoca infiltrações e, a longo prazo, poderá comprometer um pouco a estrutura por isso, precisa ser um trabalho minucioso e o telhado quando chove forte e com vento, molha dentro da igreja em alguns pontos”, afirmou. O telhado da Catedral tem cerca de 70 anos e nunca foi trocado, trabalho que precisa ser feito também. “A Sacristia também já foi totalmente pintada e até o fim de fevereiro ou início de março, deverão ser instalados novos armários mais práticos e funcionais”, garantiu Mons. Daniel.

Relação de obras realizadas

1-Nova instalação elétrica interna e externa, com novos dutos, nova fiação adequada às novas necessidades e demanda de carga elétrica. 

2-Nova iluminação interna e externa toda em lâmpadas led, com spots.

3-Instalação de 10 máquinas para climatização da Catedral.

4-Restauração de parte do telhado e do madeiramento.

5-Limpeza geral da área que fica entre o telhado e a laje

6-Nova pintura e iluminação da Capela do Santíssimo.

7-Nova pintura da Sacristia.

8-Pintura do quadro artístico do batismo do Senhor, junto à Pia Batismal.

9-Restauração e conservação de peças sacras.

10-Compra de um novo Presépio, com peças de 80 cm.

11-Restauração do órgão de tubos e do teclado.

12-Ajustes e alterações no sistema de som

13-Tablado na área dos cantores e dos microfones.

14-Mesa/armário para embutir e proteger o sistema de som.

15-Novo cálice de 32 cm, com respectiva patena. Em forma de copa dourada.

16-Troca dos vidros brancos das portas e sacristia por vidros coloridos.

17-Melhorias e manutenção na Praça da Catedral.

18-Cortinas e nova pintura no Confessionário.

19-Terceirização do serviço de limpeza e segurança da Catedral.

20-Compra de um notebook novo.

21-Compra e instalação de um retroprojetor e telão no teto da Catedral.

22-Novo quadro central e geral dos comandos elétricos.

23-Pintura interna e externa das portas da Catedral.

24-Instalação de spots led para a iluminação da Imagem da Padroeira.

25-Ambão móvel em madeira para as celebrações.

26-Novo armário da Sacristia para custodiar todo material litúrgico, objetos sacros, livros litúrgicos etc.

27-Manutenção e reparos ordinários feitos ao longo do ano.

28-Aqusição de um computador de mesa e escrivaninha na para a sala de atendimento dos padres.

29-Aquisição de uma impressora brother.

30-Novo toldo e letreiro na entrada da secretaria.

31-Compra, instalação de 32 câmeras de segurança na parte interna e externa da Catedral.

32-Compra e instalação de uma TV 42’ para monitoramento das câmeras de segurança.

33-Banner com horários das missas e confissões, instalado na Praça da Catedral.

34-Poda e retirada de árvores na Praça da Catedral.

35-Plantio de novas árvores na Praça da Catedral.

36-Iluminação interna e externa da torre da Catedral.

37-Publicação da Revista comemorativa dos 80 anos da Criação da Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora – Catedral Metropolitana. Edição especial com a tiragem de 1.500 exemplares, com 110 páginas coloridas, recolhendo dados, fotos e depoimentos históricos. Um documento que apresenta um pouco a vida, as atividades, as pastorais, as pessoas que participaram da construção deste caminho de vida eclesial no curso de 80 anos. – 1937 – 2017. A Catedral foi inaugurada no dia 10 de maio de 1956, cuja bênção foi dada por Dom Abel. Foi Sagrada no dia 8 de dezembro de 1966 pelo então Núncio Apostólico Dom Sebastião Baggio. O primeiro pároco foi o Pe. Carmelo, nomeado por Dom Fernando Gomes, primeiro Arcebispo de Goiânia.

Atendimento

(62) 3223-4581 / 3225-0339