O que você procura?

Artigos

Escrito em 12/04/2018

A “Década da Agricultura Familiar” e os indígenas

Os indígenas se dividem em mais de 5 mil tribos distintas, espalhadas em mais de 90 países

Pedro Miskalo

Pedro Miskalo

Revista Mundo e Missão

a-decada-da-agricultura-familiar-e-os-indigenas-0025260.jpg

No planeta, 370 milhões de pessoas se reconhecem como indígenas – o que equivale a 5% da população mundial. Mas quando é avaliada a parcela mais afetada pela pobreza, a proporção sobe para 15%. Os indígenas se dividem em mais de 5 mil tribos distintas, espalhadas em mais de 90 países e falam, somados, mais da metade de todos os idiomas do mundo. Na América Latina e no Caribe vivem cerca de 45 milhões de indígenas. Eles são 8,3% da população total da região, mas figuram entre os mais miseráveis – 15% dos que passam fome e estão em situação de extrema são indígenas.

“As mulheres enfrentam uma discriminação tripla que inclui a pobreza, o gênero e a etnia, tanto dentro como fora de suas comunidades, o que as torna altamente vulneráveis”. Entretanto, tem um papel fundamental nos âmbitos espiritual, social e familiar e são guardadoras de semente e portadoras importantes de conhecimento especializado. Seu empoderamento social e econômico é uma condição necessária para erradicar a fome e a má nutrição em suas comunidades”, declarou recentemente o diretor geral da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), o brasileiro José Graziano da Silva.

Na avaliação do dirigente, a decisão da ONU de criar uma Década da Agricultura Familiar a partir de 2019 trará uma plataforma sólida para discutir os meios de subsistência rurais, que são também, majoritariamente, os meios de sobrevivência dos indígenas.

 

Outros artigos Veja abaixo mais artigos

Atendimento

(62) 3223-4581 / 3225-0339