O que você procura?

Notícias

Escrito em 30/04/2019 por Revista Mundo e Missão - Eduardo Gabriel (Sociólogo e Scalabriniano)

Catolicismo na Coreia do Sul

No país de maioria budista, é o alimento que une irmãs e irmãos de diferentes credos

Imagem Homilias
Foto: Vatican News

A Coreia do Sul vive uma explosão de astros de telenovelas e seriados. E atrás dos pop-stars, ondas de adolescentes os imitam nas roupas e vestem, em cortes de cabelo e até na maquiagem. Um canal no Youtube mostra como os jovens devem fazer para ser como os seus ídolos. Diante deste contexto de preocupação essencialmente estética, fiquei curioso sobre a dinâmica do catolicismo na Coreia. Coincidentemente, neste semestre chegou um religioso coreano para estudar na faculdade de Teologia de Manila, nas Filipinas, onde eu estudo. O irmão Jae In Kim pertence à Ordem dos Franciscanos Menores.

Minoria
Ele disse-me que os católicos representam apenas 10% da população sul-coreana, e que a presença de congregações religiosas no país e bastante reduzida. Isso é um detalhe interessante, uma vez que a ausência de missionários estrangeiros naquele país gera uma dinâmica de crescimento endógeno do catolicismo. Lá, a adesão aos valores católicos ocorre pela via da tradição recebida dos pais.

O papa Francisco visitou a Coreia do Sul em 2014, e reuniu cerca de 800 mil pessoas em Seul. Foi o maior evento religioso na história sul-coreana. O irmão Kim salientou que aquele foi um grande momento, porque trouxe esperança a um país fortemente atingido pelo desalento materialista. 
Serviço Militar e vivência da fé

Curiosa é a presença religiosa durante os dois anos de serviço militar obrigatório, nos quais eventualmente um padre aparece par celebrar a Missa. Como Kim já estava na vida religiosa quando ingressou no campo militar, tornou-se uma liderança natural, capaz de conduzir reflexões bíblicas e outros jovens. É comum ocorrer conversões ao catolicismo durante o serviço militar. Então, eu quis saber se havia algo motivador de conversão. Kim explicou que muitos participam da atividade religiosa por causa do lanche que é servido nos encontros. Do lanche à fé, um passo.

Os católicos na Coreia do Sul não dispõem de acesso aos sacramentos como em países de maioria católica ou nas Filipinas, por exemplo. Ainda que sejam minoria, eles nos mostram a luz da firmeza cristã.

 

Atendimento

(62) 3223-4581 / 3225-0339