O que você procura?

Notícias

Escrito em 26/02/2020 por Fúlvio Costa

Atitude do Bom Samaritano deve guiar católicos nesta Quaresma, diz Dom Washington Cruz no lançamento da Campanha da Fraternidade 2020

Neste ano, a CF convida todos a transpor a realidade da indiferença e se colocar em atitude de bom samaritano diante dos irmãos e irmãs

Imagem Homilias

O arcebispo metropolitano de Goiânia, Dom Washington Cruz, declarou aberta, no dia 26 de fevereiro, Quarta-feira de Cinzas e início da Quaresma, a Campanha da Fraternidade 2020, cujo tema é “Fraternidade e vida: Dom e Compromisso” e lema “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34). O lançamento na Arquidiocese de Goiânia aconteceu na Cúria Metropolitana e teve a presença de centenas de pessoas, entre elas os bispos auxiliares Dom Levi Bonatto e Dom Moacir Silva Arantes; o governador do estado de Goiás, Ronaldo Caiado; o deputado federal Zacharias Calil; o diretor da PUC TV Goiás, prof. Eduardo Rodrigues, além de padres e diáconos de diversas paróquias, religiosas e lideranças de pastorais e movimentos.

Neste ano, a CF convida todos a transpor a realidade da indiferença e se colocar em atitude de bom samaritano diante dos irmãos e irmãs indo, assim, ao encontro daqueles que mais sofrem. Padre Jonisoncley Santos Carvalho, coordenador da Ação Pastoral arquidiocesana, fez comentários sobre a terceira parte do texto-base da campanha, que aborda justamente o lema “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele”. “A Igreja nos convida a cuidar, a exemplo de Jesus, que sentiu compaixão dos injustiçados que mais sofriam. No Evangelho, Pilatos usa uma bacia para lavar as mãos mostrando indiferença diante do justo, atitude inversa à de Jesus, que usou a bacia para lavar os pés, para cuidar, para fazer justiça”, explicou o padre. Ele também elencou algumas obras sociais da Arquidiocese de Goiânia que contribuem para que a sociedade seja mais justa, como é o caso da Associação Beija-Flor, que atua junto a crianças e jovens com idades entre 6 e 15 anos, em situação de vulnerabilidade social, e o Espaço Mediar é Divino, que atua em parceria com o Tribunal de Justiça do Estado de Goiás, na solução de conflitos por meio do processo de mediação. Ele também citou outras obras sociais da Arquidiocese e de congregações religiosas que desenvolvem ações no sentido de cuidar das pessoas que mais sofrem. Destacou ainda o Dia Mundial dos Pobres, criado pelo papa Francisco e que já está em sua terceira edição. “Trata-se de um convite do Santo Padre à solidariedade, ao compadecimento, ao cuidado com o outro”.

O texto-base da CF explica que o sentido da vida é encontrado no amor e que, entre outros aspectos, se traduz na capacidade de se compadecer e cuidar. Por essa razão, um dos primeiros passos do nosso agir não poderia ser outro senão este: como discípulos missionários daquele que é Vida, resgatar o sentido do viver no horizonte da fé cristã, proclamando a beleza da vida.

Santa Dulce dos Pobres
A Quarta-feira de Cinzas, conforme disse Dom Washington Cruz, é o início da preparação para a vivência dos mistérios da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo. Ele convidou todos os presentes, neste tempo forte da liturgia, a viver o Evangelho “com a cabeça, as mãos e o coração”. O arcebispo comentou que a santidade pode ser vivida por todos os cristãos, desde que se entenda o que é ser santo. “Irmã Dulce dos Pobres – o Anjo bom do Brasil – foi esse exemplo que viveu para o outro, se doou totalmente sem medidas e por isso tornou-se santa, algo que eu jamais pensei que fosse acontecer um dia. Fui pároco dela por dez anos, na Bahia, e via a santidade no seu modo de viver, pois ela via, sentia compaixão e cuidava, como o bom samaritano”, afirmou. Dom Washington contou que irmã Dulce estava na santa missa, mas se uma pessoa lhe pedia ajuda, ela estava disponível, deixava a igreja e ia ajudar. “Eu cheguei a questioná-la pela atitude e ela me respondeu que o mesmo Senhor do altar estava na face do pobre que pedia.” Para Dom Washington, a santa é uma inspiração para vivermos com compromisso a Campanha da Fraternidade de 2020.

O governador do estado, Ronaldo Caiado, anunciou que em dois dias será inaugurado, no município de Posse (GO), que fica na região nordeste do estado e a 513km da capital, a policlínica que deverá ser denominada Santa Dulce dos Pobres, em homenagem à santa brasileira. O projeto de lei que denomina a policlínica está em tramitação na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás. Conforme o governador, a unidade será a primeira especializada em apoio diagnóstico e orientação terapêutica da rede pública estadual, com serviços de consultas clínicas com médicos de 19 especialidades e outras seis não médicas. A policlínica prestará serviços de consultas, exames e procedimentos médicos em praticamente todas as áreas, como fisioterapia, laboratório clínico, hemodiálise e exames de imagem, como mamografia, tomografia, densitometria e ultrassonografia. Deve realizar ainda cirurgias menores ambulatoriais e atuar como serviço de apoio diagnóstico e terapêutico. Posse é um dos municípios mais carentes de unidade de saúde especializada no estado. “Queremos mostrar ao Brasil que é possível, sim, fazer um atendimento digno de Hospital Sírio Libanês e Albert Einstein para as pessoas que mais precisam”, declarou o governador. Com relação ao nome da policlínica, ele justificou: “é mais do que justo dar o nome de Santa Dulce a esta unidade de saúde, uma vez que a ela fez muito pelos pobres, sobretudo na área da saúde, e Posse está situada justamente na divisa com o estado da Bahia, onde ela nasceu.”

Dom Washington parabenizou a iniciativa e encerrou a solenidade citando a Carta Encíclica Populorum Progressio, de São Paulo VI, dedicada à cooperação entre os povos e ao problema dos países em desenvolvimento. “A política, disse São Paulo VI em sua famosa carta encíclica, é a mais nobre maneira de servir o próximo. Rezo para que vocês do mundo da política se dediquem nesta Campanha da Fraternidade para que assim cheguem à Páscoa mais ressuscitados e ressuscitando muitas pessoas que tanto precisam. Que assim seja!”, concluiu o arcebispo.

Veja mais fotos, clique aqui

Atendimento

(62) 3223-4581 / 3225-0339