O que você procura?

Notícias

Escrito em 16/05/2020 por Fúlvio Costa

Terceira noite da Novena em louvor a Nossa Senhora Auxiliadora: “O isolamento social fez com que cada lar se tornasse um santuário onde Deus é louvado”

Padre Jackson destacou que hoje não é diferente do início da Igreja e que da mesma forma que os primeiros cristãos, nós também precisamos continuar a proclamar o Cristo Ressuscitado

Imagem Homilias

O padre Jackson Maioli Alvarenga, missionário passionista, pároco da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, do Setor Balneário Meia Ponte, presidiu a terceira noite da Novena em louvor a Nossa Senhora Auxiliadora, neste sábado, 16 de maio. Ele rezou a intenção especial “Pelos mortos da Covid-19”. Em sua homilia, o sacerdote fez uma longa reflexão sobre o momento que estamos passando de pandemia. Ele também convidou a todos para depositar a confiança na Mãe Auxiliadora. “O isolamento social fez com que cada lar se tornasse um santuário onde Deus é louvado, onde Deus é glorificado por meio de nossas orações. Cada um de vocês hoje faz parte dessa Igreja viva que somos cada um de nós. Neste sábado, 16 de maio, nossa congregação celebra também Santa Gema Galgani, padroeira dos farmacêuticos. A Palavra de Deus no tempo pascal narra desde os Atos dos Apóstolos o início da Igreja, a coragem, a ousadia dos apóstolos em anunciar o nome de Jesus. Em proclamar a ressurreição do Senhor. Em anunciar o querigma”, afirmou.

O presidente da celebração também destacou que hoje não é diferente do início da Igreja e que da mesma forma que os primeiros cristãos, nós precisamos continuar a proclamar o Cristo Ressuscitado, embora nem sempre seja cômodo anunciar o Senhor. “Quando somos perseguidos nós podemos reagir de dois modos: podemos nos fechar e viver a dimensão do medo e uma segunda dimensão é fazer com que aquilo que acreditamos possa de fato crescer. E foi o que aconteceu com os apóstolos. Crendo no nome de Jesus, tendo fé que Jesus ressuscitado venceu a morte, o pecado, a opressão, os apóstolos anunciaram essa boa nova, essa verdade, essa vida a todos os lugares, a todas as pessoas, homens e mulheres que estavam dispostos a acolher essa mensagem. Também nós hoje somos convidados a testemunhar essa boa nova, mesmo estando no isolamento social, nossos corações, nossas bocas, nosso testemunho não podem ser silenciados”, declarou. 

Neste momento de pandemia é preciso ter fé e esperança, disse ele. “Se até hoje você estava de cabeça baixa com a esperança já desfalecendo, creia. Jesus já no alto da cruz nos deu Maria como mãe e ela é auxílio dos cristãos, ela é auxiliadora desde sempre quando os cristãos enfrentaram tamanhas dificuldades e a presença de Maria foi constante na Igreja e não deixará de ser agora”. Embora as dificuldades estejam presentes, o padre reforçou que é indispensável crer e pedir o auxílio de Nossa Senhora. “Se nós também por meio da nossa fé, da nossa vida, buscarmos o auxílio de Nossa Senhora e viver a dimensão plena do evangelho, seremos perseguidos. Se o filho de Deus foi crucificado, nós também seremos perseguidos, porém, a nossa fé nos faz acreditar que a vida vence e vence sempre. Que Nossa Senhora Auxiliadora interceda  pelos nossos lares, nossas famílias e nossa Igreja”.

VEJA TODAS AS FOTOS, CLIQUE AQUI

Atendimento

(62) 3223-4581 / 3225-0339